I CONEIL
I CONGRESSO NACIONAL EM ESTUDOS INTERDISCIPLINARES DA LINGUAGEM

Estudos interdisciplinares da linguagem

23 a 25 de setembro de 2020
(EVENTO ONLINE)
Submeta seu trabalho

Submeta seu trabalho na área do participante. Caso não tenha feito sua inscrição ainda, clique aqui.

Período de Submissão

Os trabalhos serão submetidos por sua área de participantes até a data: 31/08/2020

Módulo de submissão

Os trabalhos poderão ser enviados nas modalidades: Comunicação Oral (CO), E-book

Conheça nossAs ÁREAS TEMÁTICAS

As áreas temáticas foram pensadas para fornecer ao participante as linhas de pesquisas mais importantes e inovadoras!

Área Temática / Simpósio Temático

O pensamento de Antonio Candido tem acompanhado as pesquisas acadêmicas desenvolvidas no Brasil desde meados do século XX, sobretudo por enfocar o estreitamento das relações existentes entre arte e vida social. Essa diretriz epistemológica, que estabelece conexões da estética com representações ideológicas, históricas, políticas, econômicas e culturais, foi instituída pelo crítico em conceitos fundantes para entender sua visão de mundo. O diálogo entre o processo formativo da literatura e a tradição, o princípio da casualidade interna, as relações dialéticas das letras com a sociedade, o conceito de sistema, além do papel da literatura para a formação do homem são alguns dos pressupostos que guiaram uma relevante produção acadêmica. É atento à vitalidade desse legado que pretendemos refletir sobre a atualidade das proposições elaboradas por Antonio Candido, confrontadas por novas vertentes críticas na contemporaneidade, a exemplo dos Estudos Culturais, Ecocrítica, Crítica Genética, Teoria Feminista e Pós-colonialismo, afora as perspectivas interdisciplinares e comparatistas.
Coordenador: João Batista Pereira
Os estudos relativos à aquisição da linguagem têm crescido quantitativa e qualitativamente há algum tempo, abordando desde questões relacionadas às bases epistemológicas que sustentam pesquisas realizadas na área até suas implicações para o tratamento de fenômenos relacionados, de diferentes formas, à de aquisição da linguagem, como: ensino, transtornos de linguagem, processamento linguístico, cognição etc.. Esta área temática busca discutir pontos que envolvem a relação entre aquisição e transtornos de linguagem, destacando aspectos ligados e implicados nessa relação, tais como: a interação, a multimodalidade, a enunciação, a alteridade e a subjetividade.
Coordenador: José Temístocles Ferreira Júnior
A área temática proposta tem o objetivo de reunir estudos contemporâneos sobre a interface linguagem, gênero, sexualidade e raça, sob uma perspectiva queer e decolonial, apontando tanto contextos históricos dessa abordagem fronteiriça quanto saídas epistêmicas para novos modelos pedagógicos e científicos.
Coordenador: Iran Ferreira de Melo
A Área Temática (AT) comporta discussões que tratem da circulação de literatura, por meio de obras e autores, durante o século XIX e início do século XX, considerando a produção literária em jornais, folhetos e livros. Nesse sentido, interessam à AT pesquisas que abordem: o registro da história cultural da sociedade; as práticas de leitura; a criação de tipografias e livrarias; a presença dos jornais como veículos propagadores da leitura; autores e obras “silenciados” em Oitocentos.
Coordenador: Natanael Duarte de Azevedo
Esta área temática tem como objetivo reunir pesquisas que se utilizem dos variados aparatos teóricos para o estudo de fenômenos da linguagem em interface com a cognição e/ou categorias cognitivas. A linguagem abarca um conjunto complexo de atividades comunicativas, sociais e cognitivas, levando em conta também os aspectos sociointeracionais. Apoia-se na cognição humana e na sua habilidade de utilização de símbolos linguísticos nas interações discursivas. Espera-se, com este simpósio, fomentar a discussão sobre questões teóricas, interdisciplinares e/ou de aplicação no ensino de línguas.
Coordenadora: Renata Barbosa Vicente
Apresentação de resultados de pesquisas sobre o processamento correferencial de anáforas e pronomes no português brasileiro.
Coordenadora: Dorothy Bezerra Silva de Brito
A vida nas cidades é marcada por uma relação ambígua entre atração e repulsa. Na América Latina (entendida em sentido amplo, Brasil incluído), as cidades, que se ativam através desses referentes, dialogam também com as tradições urbanísticas nativas, com as formas e desenvolvimentos que os projetos utópicos aos poucos configuraram nesse espaço, com a herança da diáspora negra via sistema escravagista, com as formas como os supostos arcabouços da modernidade se reproduzem numa trama urbanística local que espelha esse modelo numa imagem fragmentada. Todos esses elementos são captados em escritos e mapas, em obras literárias e artísticas que leem a(s) cidade(s) a partir de seu plano concreto, dos desejos e de suas representações entre plano concreto e desejo. Pretende-se, assim, dentro dessa área temática, discutir as relações que surgem entre lugar e cidades e sua relação com um ato original ou de fundação em escritos ou formas artísticas produzidos na América Latina ou sobre a América Latina.
Coordenadora: Brenda Carlos de Andrade
Nesta área temática, pretendemos discutir os diferentes papéis que a mulher desempenha dentro e fora da Academia, de forma a analisar como ela vem se constituindo como sujeito acadêmico
Coordenadora: Vicentina Ramires
Esta área temática visa promover discussões em torno de variedades africanas do português, tendo em mente o contato linguístico do português com outras línguas. Longe de ser uma abordagem generalizante desse português, haja vista considerarmos a heterogeneidade um princípio constitutivo de toda língua e identitária dos indivíduos de uma comunidade de fala, variedades devem ser valorizadas e estudadas em diferentes áreas onde se fala língua portuguesa, não deixando de lado a constituição sócio-histórica peculiar a cada área. Nesse sentido, serão discutidos aspectos gramaticais de variedades africanas do português, tomando por base não só a produção de seus falantes, mas também sua atitude linguística, o que nos permitirá refletir sobre alguns desafios e avanços referentes, por exemplo, à variação e avaliação linguística, à valorização e emergência de novas variedades, ao contínuo da urbanização e ao processo de gramatização das variedades analisadas ainda não consolidado, embora já vislumbremos iniciativas que sinalizem para esse processo.
Coordenadora: Claudia Roberta Tavares Silva
Considerando a importância das reflexões sócio-históricas para as questões que envolvem a língua(gem), a memória e a sociedade em sua complexidade, esta área temática discute as contribuições da Paleografia e do Modelo de Tradição Discursiva para a historicidade da língua e dos textos no que diz respeito a montagem de corpus e leitura de documentos antigos.
Coordenadora: Valéria Severina Gomes
A atividade proposta visa discutir as relações da memória, do imaginário e da representação do corpo nas tessituras de Autoria Feminina, perpassando pelo viés das concepções de gênero e das reflexões no que diz respeito à crítica feminista que se debruça para observar as enunciações dessas vozes femininas.
Coordenador: Iêdo de Oliveira Paes

I CONGRESSO NACIONAL EM ESTUDOS INTERDISCIPLINARES DA LINGUAGEM

Estudos interdisciplinares da linguagem